Num mundo complexo e interconectado como o de hoje, as instituições não sobreviverão se tiverem visões que não extrapolem seus muros. É preciso olhar adiante e descobrir parceiros que possam ajudá-las a atingir resultados mais amplos e eficazes. Mas como?

Dizem que este século é a era das alianças, que a articulação e a cooperação entre instituições do estado, organizações comunitárias e setores do mercado crescerão em importância estratégica, e as parcerias podem tomar várias formas e dinâmicas diferentes, trazendo uma infinidade de compensações positivas. Estrada longa?

Bom, a crescente amplitude e a complexidade de nossos desafios sociais e econômicos estão refreando as capacidades institucionais e econômicas das organizações, com e sem fins lucrativos, de, isoladamente, lidar com eles. Logo, a cooperação emerge como espaço de novas possibilidades, já que nenhuma entidade isolada possui todos os elementos necessários para abordar com eficácia uma necessidade social identificada.

Cooperação, esta é a chave, um pré-requisito para a eficácia.
 

 Compromisso